SISTEMA DE DRYWALL

Estamos vendo os preços dos imóveis subirem cada vez mais. Uma das razões são os altos custos da construção civil, especialmente a da mão de obra que, cada vez mais, é influenciado pelos salários, que tem subido mais que a inflação. E a tendência é subir ainda mais!

Para contornar essa situação as construtoras tem buscado metodologias construtivas que demandem cada vez menos mão de obra, ou menos quantidade de pessoas em uma obra. Por outro lado, isso tem exigido a contratação de pessoal altamente especializado, que custa certamente mais caro, mas o que antes precisava de 10 pessoas, agora é possível fazer com apenas dois profissionais que produzem na metade do tempo ou até menos. Então, iniciaremos uma série de artigos dedicados as metodologias construtivas e novos acabamentos que estão começando a fazer parte dos novos empreendimentos e serão uma realidade cada vez mais presente nos próximos anos.

Vamos começar pelo DryWall que já é uma presença certa nos imóveis de 5 anos pra cá.

Uma das coisas que mais incomoda o brasileiro em geral, é bater em uma parede e ouvir aquele barulho de oco. Dá uma sensação de que não é resistente e que dá pra ouvir tudo do outro lado, mas temos que considerar vários fatores em relação a esse tipo de parede, os quais apresentamos abaixo algumas vantagens que justificam o seu uso:

  • O Drywall possui uma espessura mais fina, proporcionando um aumento de até 5% na área útil dos ambientes;

img_20160704_123546033Foto 1 – Marcação os ambientes

img_20160705_085421975

Foto 2 – Montagem da estrutura de perfis de aço

img_20160707_110402896

Foto 3 – Colocação das placas e fechamento dos ambientes

  • Seu peso é menor, inclusive reduzindo a necessidade de estruturas de reforço, pois diminui a carga total da estrutura e fundação da edificação;
  • É possível obter um ótimo isolamento acústico e térmico, dependendo da estrutura interna projetada. Neste caso, é necessário investir em mantas termo acústicas que podem ser de Lã de Vidro, Lã de Rocha ou mesmo de Lã de PET, que gradativamente vem substituindo as duas anteriores, visto ser um produto tão eficiente quanto com a vantagem de ser produzido de material reciclado.
  • É resistente ao fogo, pois 20% do seu peso é composto por água, reduzindo a propagação da chama. Existem modelos de placas que atendem com melhor desempenho ao quesito “resistência ao fogo” – Chapas vermelhas;
  • Os projetos de instalações elétricas hidráulicas, de gás, de telefone e outras são de fácil execução.
  • É de fácil execução, por utilizar um sistema pré-fabricado modulado: através de marcações, as guias são facilmente instaladas, sendo parafusadas no piso e no teto, reduzindo o tempo de obra e de custos com os prestadores de serviço;
  • É um sistema que o material adquirido é quase que na medida da necessidade o que gera poucos resíduos e consequentemente, pouca sujeira.
  • Permite vários tipos de acabamentos: como pintura, textura, colocação de azulejos e pastilhas, revestimentos com papel de parede, lambris de madeira e até mesmo revestimento com mármore e granito;
  • As manutenções e reparos de problemas, elétricos ou hidráulicos, também são de fácil realização e não gera toda sujeira e tempo que as paredes comuns de tijolos ou blocos fazem.

É mais barato construir com drywall do que com alvenaria convencional. O custo de uma placa de Drywall varia de R$ 20,00 a R$ 40,00 o metro quadrado. Já o metro quadrado instalado do Drywall gira em torno de R$70 a R$100 (valores apenas como referência, pesquisados em 2015). Quando comparado com o sistema construtivo tradicional (em alvenaria), o custo é pelo menos de 10% a menos – segundo, por exemplo, um estudo de caso apresentado na Revista Pini “Gesso Acartonado x Alvenaria de bloco cerâmico”.

Veja abaixo como funciona o sistema de Drywall:

 esquema-de-drywall

 

ISOLAMENTOS DO DRYWALL

  1. LÃ DE PET

manta-la-petA Lã de Pet é um isolante térmico e acústico ecologicamente correto, proveniente de matéria-prima reciclada, 100% reciclável e comercializada em forma de mantas ou painéis. A Sustentabilidade é seu maior diferencial, uma vez que ela é produzida a partir da fibra de Poliéster (garrafas PET) recicladas, sem adição de resinas, sem utilização de água durante o processo e sem emissão de carbono na atmosfera.

A Lã de Pet cria uma barreira à passagem do calor, quando colocadas na subcobertura de telhados e fachadas de edifícios e galpões, melhoram o conforto térmico, reduzindo o consumo de energia com os condicionadores de ar. Além disso, Lã de Pet cumpre também a função de isolar ruídos ou de absorvê-los, quando instaladas adequadamente.

A Lã de Pet é feita com fibras muito leves de poliéster que passam por um processo de compactação a baixa temperatura (160°C a 180°C) e pressão. Não é utilizada água e nenhum tipo de resina ou qualquer componente volátil, o que garante uma estabilidade muito maior e mantém o comportamento acústico e térmico por tempo indeterminado. Ela dispensa o uso de EPIs (equipamento de proteção individual) durante a aplicação, utilizando somente os equipamentos básicos da instalação. Sua vida útil é de cem anos se for instalada de forma correta. O material é aprovado pelo Corpo de Bombeiros e não goteja em caso de incêndios.

  1. LÃ DE ROCHA

la-de-rochaA Lã de Rocha é mesmo feita de rocha. A matéria-prima básica é a rocha vulcânica chamada de diábase.

O processo de fabricação se resume a produção de fibras que são compostas posteriormente por algum aglutinante de resina. Durante o processo de produção as fibras são prensadas na densidade e espessuras desejada. Formando assim, placas rígidas ou semirrígidas, feltros e flocos, o que pode depois converter-se em outros materiais tipo: tubos, peças moldadas, forros, porta corta-fogo, etc.

A Lã de Rocha é considerada excelente Isolamento Térmico para equipamentos e tubulações Industriais ou Isolamento Acústico podendo ser aplicado em forros, paredes de Drywall ou sob pisos flutuantes, podendo ainda ser usada criativamente como meio para a germinação de plantas no sistema de Hidropônicas.

O ponto de fusão da Lã de Rocha em temperaturas de operação, se dá a partir da temperatura de 1200°C. O ponto de fusão da Rocha Basáltica se dá na temperatura de 1500°C. O custo de instalação de divisórias ou paredes em Drywall são normalmente equivalentes quando comparado com a alvenaria para uma residência. Mas em grandes volumes como a construção de um prédio a diferença é bastante significativa.

 

  1. LÃ DE VIDRO

la-de-vidroA lã de vidro, possui propriedades físicas e químicas de isolantes térmicos. Na construção civil, tem contribuído para a obtenção do conforto térmico e acústico das edificações comerciais e residenciais. A lã de vidro é um componente fabricado em alto forno a partir de sílica e sódio, aglomerados por resinas sintéticas, desenvolvidas especificamente para melhorar o isolamento termo acústico do edifício. É comercializada em rolos e em painéis, havendo uma diversidade de densidades e espessuras, que adequam-se a cada necessidade.

A lã de vidro é um material incombustível, o comportamento ao fogo dos materiais isolantes, inclusive aqueles com revestimentos, deve ser o de não contribuir e não propagar o fogo durante uma situação de incêndio.

 

 

Sucesso e até a próxima coluna!

Michel Moreira

Posted in Arquitetura, Mercado Imobiliario, Métodos Construtivos, Produtividade, Sustentabilidade and tagged , , , , , .